Você está em: Home >> Notícias >> Economia gaúcha cresce 5,6% e mantém índice superior à média nacional
 
- Procurar Notícias  
 
 
 
17/11/2011 | Economia gaúcha cresce 5,6% e mantém índice superior à média nacional

*Notícia publicada originalmente no site do Governo do Estado.

 

A economia do Rio Grande do Sul cresceu 5,6% até setembro, mantendo índice superior à média nacional em todas as análises de 2011. Os números do Índice Trimestral de Atividade Produtiva (ITAP) gaúcha foram divulgados, nesta quinta-feira (17), por técnicos da Fundação de Economia e Estatística (FEE). De acordo com o economista Martinho Lazzari (foto), que coordenou o estudo, "a boa notícia é que no Rio Grande do Sul a desaceleração da economia é menor, o que coloca o Estado em posição muito boa no cenário nacional e na comparação com outros". Para o Brasil, os dados do IBGE indicam crescimento em torno de 3,5%.


No terceiro trimestre, o crescimento econômico no RS foi de 3,3%, o que representa uma retração de 0,3% em relação ao trimestre anterior. "Esses dados mostram de maneira bem clara que, ainda que o índice seja positivo, existe uma desaceleração, característica do momento nacional. Mas no Rio Grande do Sul essa desaceleração econômica é mais lenta pela característica do perfil das atividades do Estado, concentradas na agropecuária e nas exportações, que vivem um excelente momento", explica Lazzari.


O setor agropecuário continua impulsionando o crescimento da economia gaúcha, mantendo o primeiro lugar em expansão no trimestre: 4,2%, seguido dos serviços (3,4%) e da indústria (2,1%). No total do ano de 2011 (três trimestres, até setembro), as atividades agrícolas têm 14,2% de crescimento, enquanto o setor de serviços tem 5,3% e o da indústria 3%.



Projeção otimista para o RS no fechamento de 2011


A perspectiva dos economistas da FEE para o fechamento dos números de 2011 também é otimista para o Rio Grande do Sul. De acordo com o presidente da FEE, Adalmir Marchetti, a perspectiva é que o Estado cresça em torno de 5% ao final do ano, enquanto o Brasil, segundo as projeções do IBGE, deve ficar em torno de 3,5%.


"Estes resultados são muito positivos, considerando a realidade nacional e internacional, que é de crise econômica ainda mais profunda. O Rio Grande do Sul não pode perder este momento, e no que depender do Governo do Estado faremos o que for possível no sentido de aportar recursos para movimentar este ciclo virtuoso da economia gaúcha", afirma o secretário do Planejamento, Gestão e Participação Cidadã, João Motta. O titular da Seplag lembra que os financiamentos com o BNDES e Bird, em fase de aprovação, têm a finalidade principal de garantir investimentos na retomada do desenvolvimento.


Entretanto, a partir de 2012, ainda que o ano inicie com desaceleração da economia, a perspectiva é de retomada do crescimento no Brasil, na faixa dos 5%. "Não sabemos como evoluirá a crise na Europa e quais as mudanças econômicas que serão adotadas pelo Governo Federal, mas a conjuntura atual e as ações sinalizadas pelo Governo apontam para um momento de recuperação já a partir de 2012", ressaltou a economista Cecíilia Hoff, supervisora do Centro de Informações Estatísticas da FEE.



Produtos


Ainda relacionados aos números do terceiro trimestre de 2011, os produtos que tiveram crescimento destacado no período foram o milho (14,1%), a laranja (11,6%) e o fumo (4,7%), no setor de agropecuária. Nos Serviços, a maior expansão foi no comércio (4,4%), intermediação financeira (3,4%) e administração pública e aluguéis (2,7%). Na indústria, o fumo atingiu o primeiro lugar, com 17,4%, seguido de máquinas e equipamentos (9,4%) e produtos de metal (5,1%).


Ainda participaram da apresentação dos números da FEE o diretor técnico da Fundação, André Scherer, e o coordenador do Núcleo de Contabilidade Social, Juarez Meneghetti.

 

 

 
Últimas Notícias
 
03/07/2017   -- Trabalhistas históricos fortalecem o PPL
29/06/2017   -- João Vicente Goulart se filiará ao PPL
14/06/2017   -- A luta pelo Brasil em um novo partido
14/06/2017   -- TSE livra chapa Dilma-Temer e vota pela ditadura da propina
14/06/2017   -- Gilmar defende impunidade para PMDB, PT e PSDB
 

 
Voltar


 Comente
 
COMENTÁRIOS:
29.06.2017
 João Vicente Goulart se filiará ao PPL.
14.06.2017
 O manual da canalhice - ou como Temer escapou no TSE.
14.06.2017
 Trabalhadores nas ruas dizem “Não” às ‘reformas’ de Temer .
14.06.2017
 Boletim do BC reduz a 0,41% previsão para o PIB este ano.
14.06.2017
 Lucro das operadoras de saúde aumentou 70% em 2016, diz ANS.
14.06.2017
 Fux: os fatos são gravíssimos .
14.06.2017
 Gilmar defende impunidade para PMDB, PT e PSDB.
14.06.2017
 TSE livra chapa Dilma-Temer e vota pela ditadura da propina.
18.05.2017
 Parente corta investimentos e privatiza Campo do Azulão.
19.05.2017
 Com manifestações e panelaço, povo vai às ruas após divulgação de gravações de Temer .
19.05.2017
 Molon protocola pedido de impeachment.
19.05.2017
 JBS: Mantega recebia a propina e distribuía.
19.05.2017
 Agendas e foto desmentem Lula.
19.05.2017
 Okamoto e Vaccari na agenda de Léo Pinheiro.
[+ Notícias]

Correio Eletrônico: pplrs@pplrs.org.br