Você está em: Home >> Notícias >> Uso da capacidade instalada da indústria cai de 83,5% para 81,4%
 
- Procurar Notícias  
 
 
 
07/12/2011 | Uso da capacidade instalada da indústria cai de 83,5% para 81,4%

A indústria de transformação operou em outubro com 81,4% da capacidade instalada ante 81,7% no mês anterior, segundo dados com ajustes sazonais. Em fevereiro o indicador UCI (utilização da capacidade instalada) registrava 83,5% e, desde então, recuou em seis meses, segundo dados da pesquisa Indicadores Industriais, divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), nesta segunda-feira, 5 de dezembro.

 

Em outubro, a retração foi de 0,3 ponto percentual (p.p.) frente a setembro e comparativamente ao mesmo mês do ano anterior, a UCI recuou 1,0 p.p. – a sétima queda seguida nessa comparação.

 

Outro indicador, as horas trabalhadas, também teve redução de 0,5% no período, conforme dados dessazonalizados. Segundo a CNI, “esse indicador confirma a moderação da atividade industrial, pois é praticamente o mesmo registrado em dezembro de 2010”.

 

Após queda de 0,3% em setembro sobre agosto, o emprego aumentou 0,2% em outubro na comparação com o mês anterior, pelos dados dessazonalizados. Mas, segundo o gerente-executivo da Unidade de Pesquisa da CNI, Renato da Fonseca, a tendência é de que o emprego deve crescer cada vez menos. “Os movimentos no mercado de trabalho ocorrem com certa defasagem em relação à produção. Mas as expectativas para o próximo ano são de que haja desaquecimento do emprego na indústria”, disse.

 

Já o indicador de massa salarial recuou 1,1% em outubro frente a setembro, conforme a CNI. A pesquisa atribui a queda nos salários “à forte contração dos rendimentos médios reais, cujo indicador teve retração de 1,4% em outubro ante setembro, pelos dados sem ajuste sazonal. Foi a maior queda para meses de outubro desde o início da série, em 2006”.

 

Já o faturamento da indústria vem crescendo por cinco meses consecutivos mesmo diante do desaquecimento do setor. Esse descompasso entre produção e faturamento pode ser explicado, segundo Fonseca, “pelo contínuo acúmulo de estoques indesejados que faz com que a indústria pare de produzir para que as mercadorias sejam vendidas”. Além disso, diz o diretor da CNI, “o aumento dos insumos importados em alguns setores também pode explicar esse descolamento do faturamento com a produção”.

 
Últimas Notícias
 
14/06/2017   -- A luta pelo Brasil em um novo partido
14/06/2017   -- TSE livra chapa Dilma-Temer e vota pela ditadura da propina
14/06/2017   -- Gilmar defende impunidade para PMDB, PT e PSDB
14/06/2017   -- Fux: os fatos são gravíssimos
14/06/2017   -- Lucro das operadoras de saúde aumentou 70% em 2016, diz ANS
 

 
Voltar


 Comente
 
COMENTÁRIOS:
14.06.2017
 O manual da canalhice - ou como Temer escapou no TSE.
14.06.2017
 Trabalhadores nas ruas dizem “Não” às ‘reformas’ de Temer .
14.06.2017
 Boletim do BC reduz a 0,41% previsão para o PIB este ano.
14.06.2017
 Lucro das operadoras de saúde aumentou 70% em 2016, diz ANS.
14.06.2017
 Fux: os fatos são gravíssimos .
14.06.2017
 Gilmar defende impunidade para PMDB, PT e PSDB.
18.05.2017
 Parente corta investimentos e privatiza Campo do Azulão.
19.05.2017
 Com manifestações e panelaço, povo vai às ruas após divulgação de gravações de Temer .
19.05.2017
 Molon protocola pedido de impeachment.
19.05.2017
 JBS: Mantega recebia a propina e distribuía.
19.05.2017
 Agendas e foto desmentem Lula.
19.05.2017
 Okamoto e Vaccari na agenda de Léo Pinheiro.
19.05.2017
  Paim: ‘Quem votar pela PEC da Previdência não volta em 2018’ .
19.05.2017
 Aécio pediu R$ 2 milhões e pegou. Dinheiro foi rastreado até parar em Perrella, o do helicóptero de cocaína.
[+ Notícias]

Correio Eletrônico: pplrs@pplrs.org.br