Você está em: Home >> Notícias >> Partidos e organizações da América Latina condenam o assassinato de Joaquim
 
- Procurar Notícias  
 
 
 
05/04/2012 | Partidos e organizações da América Latina condenam o assassinato de Joaquim

O XVIII Encontro do Grupo de Trabalho do Fórum de São Paulo – formado por partidos políticos e organizações não governamentais da América Latina e Caribe – aprovou na Cidade do México, em 25 de março, uma moção condenando o assassinato do ex-secretário de governo da prefeitura de Guarujá e presidente municipal do PPL (Partido Pátria Livre), Ricardo Joaquim, ocorrido no dia 8 de março passado.

A resolução recomendou ainda que os partidos que integram o Fórum enviem mensagens à presidente da República, Dilma Rousseff, ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e à prefeita de Guarujá, Maria Antonieta de Brito, repudiando o assassinato do dirigente do PPL e cobrando providências das autoridades para a punição dos culpados.

Com a presença de mais de trinta partidos da América Latina, entre organizações políticas da Argentina, Brasil, Cuba, Colômbia, Equador, El Salvador, Guatemala, México, Nicarágua, Peru, Porto Rico, Uruguai e Venezuela, além de vários convidados, o grupo aprovou o seguinte documento:

“Resolução sobre o assassinato de Ricardo Joaquim de Oliveira

“O Fórum de São Paulo, reunido na Cidade do México, no dia 25 de março último, condena o violento e covarde assassinato de Ricardo Joaquim de Oliveira, presidente do Partido Pátria Livre da cidade de Guarujá, Brasil, ex-secretário de governo desse município e destacado dirigente sindical.

Exigimos que o ocorrido seja investigado com rigor e que os culpados sejam punidos.

Esse brutal homicídio aconteceu no passado 8 de março, no Estado de São Paulo, numa cidade que é parte da conhecida região do porto de Santos – um dos maiores da América Latina e importante fronteira comercial do Brasil.

O assassinato ocorreu com a invasão da reunião municipal do Partido Pátria Livre, presidida por Joaquim, e onde estavam mais de 40 companheiros, ferindo ainda o vice-presidente local do partido.

Na cidade de Guarujá, cinco assassinatos foram cometidos em um curto período de tempo, o companheiro Joaquim realizava um trabalho obstinado para garantir que os recursos do município fossem aplicados em benefício do povo humilde e mais necessitado.

Como secretário de governo, Joaquim era um dos principais auxiliares da prefeita Maria Antonieta de Brito na luta contra o submundo do crime organizado, as máfias do contrabando e o desvio dos recursos públicos.”

Publicado no Jornal Hora do Povo edição: 3.044

 
Últimas Notícias
 
03/07/2017   -- Trabalhistas históricos fortalecem o PPL
29/06/2017   -- João Vicente Goulart se filiará ao PPL
14/06/2017   -- A luta pelo Brasil em um novo partido
14/06/2017   -- TSE livra chapa Dilma-Temer e vota pela ditadura da propina
14/06/2017   -- Gilmar defende impunidade para PMDB, PT e PSDB
 

 
Voltar


 Comente
 
COMENTÁRIOS:
29.06.2017
 João Vicente Goulart se filiará ao PPL.
14.06.2017
 O manual da canalhice - ou como Temer escapou no TSE.
14.06.2017
 Trabalhadores nas ruas dizem “Não” às ‘reformas’ de Temer .
14.06.2017
 Boletim do BC reduz a 0,41% previsão para o PIB este ano.
14.06.2017
 Lucro das operadoras de saúde aumentou 70% em 2016, diz ANS.
14.06.2017
 Fux: os fatos são gravíssimos .
14.06.2017
 Gilmar defende impunidade para PMDB, PT e PSDB.
14.06.2017
 TSE livra chapa Dilma-Temer e vota pela ditadura da propina.
18.05.2017
 Parente corta investimentos e privatiza Campo do Azulão.
19.05.2017
 Com manifestações e panelaço, povo vai às ruas após divulgação de gravações de Temer .
19.05.2017
 Molon protocola pedido de impeachment.
19.05.2017
 JBS: Mantega recebia a propina e distribuía.
19.05.2017
 Agendas e foto desmentem Lula.
19.05.2017
 Okamoto e Vaccari na agenda de Léo Pinheiro.
[+ Notícias]

Correio Eletrônico: pplrs@pplrs.org.br