Você está em: Home >> Notícias >> 130 Anos de Getúlio vargas - Herói Brasileiro
 
- Procurar Notícias  
 
 
 
19/04/2012 | 130 Anos de Getúlio vargas - Herói Brasileiro

Na cidade missioneira de São Borja, RS, nasceu em 19 de abril de 1882, aquele que viria a ser o maior estadista brasileiro de todos os tempos, Getulio Vargas. Até hoje a obra político-administrativa do administrador gaúcho superpõe-se em todos os segmentos da vida nacional.

Hoje, Getúlio Vargas completaria 130 anos de vida, no qual, a dedicou para povo e pelo país, combatendo firmemente os inimigos do Brasil. Um grande exemplo a ser seguido por todo brasileiro que defende a sua Pátria.

Visando superar os obstáculos e vícios herdados pela República Velha e colocar o Brasil num patamar de crescimento criou o Ministério da Educação e Saúde Pública, o Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio; fundou a Usina Siderúrgica Nacional de Volta Redonda, a Companhia Vale do Rio Doce, a Petrobras, o BNDES e propôs a Eletrobrás. Organizou a justiça eleitoral ampliando o sufrágio culminando com o direito do voto feminino.

Em 1932, Getúlio introduziu a Carteira do Trabalho. No documento constava a ocupação do trabalhador, seu salário e o direito de filiar-se a um sindicato, dados pessoais, representando o reconhecimento de sua cidadania. A criação do salário mínimo, jornada de 8 horas, férias remuneradas, resultando com a Consolidação da Lei do Trabalho em 1º de maio de 1943, contendo mais de 800 artigos, asseguraram a harmonia entre capital e trabalho que até hoje se verifica; foram obras dedicadas à proteção do trabalhador brasileiro.

No processo de crescimento e industrialização que o Brasil vivia era necessário capacitar os trabalhadores brasileiros. Em 22 de janeiro de 1942, Getúlio assina o decreto-lei 4.048 instituindo o Serviço Nacional de Aprendizagem dos Industriários (SENAI), subordinado à Confederação Nacional da Indústria, organizando em todo o país escolas de aprendizagem para capacitar e aperfeiçoar e especialização de mão de obra.

Na guerra pela independência do solo brasileiro, Getúlio funda a Vale do Rio Doce em 1942, após a nacionalização da multinacional Itabira Iron, tornando-se uma das maiores mineradoras. Sendo privatizada por Fernando Henrique Cardoso em 1997 pelo irrisório valor de R$ 3,3 bilhões.

A economia brasileira estava à mercê das empresas estrangeiras que travavam o crescimento do País. Sufocadas, as empresas nacionais não tinham fôlego para concorrer com os estrangeiros, e o Brasil necessitava urgentemente de uma política de desenvolvimento. Era necessário criar estradas, linhas de trem, portos, hospitais e casas populares. Desta forma, fundou em 1952, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDE), superando o Banco Mundial e o Banco Interamericano (BID) em volume de financiamentos às empresas existentes no país, complementando a ação da Carteira de Crédito Agrícola e Industrial do Banco do Brasil, instalada por iniciativa de Vargas em 1937.

Na cultura popular, oficializou na década de 30 as escolas de samba, incluindo as regras de competição para o carnaval, como a seleção de temas históricos para os enredos e as fantasias. Ele foi entusiasta do teatro e dos shows musicais, comparecendo a inúmeros espetáculos, aplaudindo os artistas e cumprimentando-os pessoalmente. Deu ênfase igualmente à música erudita, prestigiando e divulgando ao público brasileiro as composições de Villa-Lobos, autor de renome internacional.

Em dezembro de 1951,enviou ao Congresso o projeto inicial de criação da Petrobrás. Em 3 de outubro de 1953, tornou-se a maior empresa nacional, responsável pela auto-suficiência na produção do ouro negro, e será vanguardeira mundial com a exploração das camadas do pré-sal, descobertas e acessadas com tecnologia própria da estatal.

Durante todo seu governo, Getúlio Vargas combateu inimigos ferozes que a todo custo desejavam dominar o Brasil. Na sua convicção guiada sempre pela sua consciência, na ampla defesa do País e de seu povo, na manhã do dia 24 de agosto de 1954 dispara um tiro em seu próprio coração para evitar o golpe que se armava por forças do mau contra o Brasil.

A obra de Getúlio foi o Brasil. Foram inúteis as tentativas de apagar a sua obra. Ele mesmo, em sua modéstia, considerou: “Meu sacrifício nos manterá unidos e meu nome será a vossa bandeira de luta. Cada gota de meu sangue será uma chama imortal na vossa consciência e manterá a vibração sagrada para a resistência”. A carta-testamento do presidente Getúlio Vargas é o documento político mais importante da História brasileira. É impressionante como, 57 anos depois, ela continua perfeitamente atual. A algumas horas do gesto que marcou – e até hoje marca – a vida política brasileira, elevada naquele momento, e através dele, a uma altura quase única de dignidade e heroísmo, Getúlio fez a síntese de sua obra, formulou o legado que deixaria ao povo e à Nação, ponderou a importância desse legado para o futuro e definiu, com precisão, os inimigos do nosso desenvolvimento e de nossa independência que era necessário derrotar. (nota de Carlos Lopes, Vice-Presidente Nacional do PPL).

Nessa data especial publicamos a Carta-Testamento, o maior libelo da História do Brasil.

Carta-testamento

 

“Mais uma vez, as forças que os interesses contra o povo coordenaram novamente, se desencadeiam sobre mim”.

“Não me acusam, me insultam; não me combatem, caluniam e não me dão o direito de defesa. Precisam sufocar a minha voz e impedir a minha ação, para que eu não continue a defender, como sempre defendi, o povo e principalmente os humildes. Sigo o destino que me é imposto. Depois de decênios de domínio e espoliação dos grupos econômicos e financeiros internacionais, fiz-me chefe de uma revolução e venci. Iniciei o trabalho de libertação e instaurei um regime de liberdade social. Tive que renunciar. Voltei ao governo nos braços do povo. A campanha subterrânea dos grupos internacionais aliou-se à dos grupos nacionais revoltados contra o regime de garantia do trabalho. A lei de lucros extraordinários foi detida no Congresso. Contra a justiça da revisão do salário mínimo se desencadearam os ódios. Quis criar a liberdade nacional na potencialização das nossas riquezas através da Petrobrás, e mal começa esta a funcionar a onda de agitação se avoluma. A Eletrobrás foi obstaculada até o desespero. Não querem que o trabalhador seja livre. Não querem que o povo seja independente”.

“Assumi o governo dentro da espiral inflacionária, que destruía os valores do trabalho. Os lucros das empresas estrangeiras alcançavam até 500% ao ano. Nas declarações de valores do que importávamos existiam fraudes constatadas de mais de 100 milhões de dólares por ano. Veio a crise do café, valorizou-se o nosso principal produto. Tentamos defender seu preço e a resposta foi uma violenta pressão sobre a nossa economia a ponto de sermos obrigados a ceder.

“Tenho lutado mês a mês, dia a dia, hora a hora, resistindo a uma agressão constante, incessante, tudo suportando em silêncio, tudo esquecendo, renunciando a mim mesmo, para defender o povo que agora se queda desamparado. Nada mais vos posso dar a não ser meu sangue. Se as aves de rapina querem o sangue de alguém, querem continuar sugando o povo brasileiro, eu ofereço em holocausto a minha vida. Escolho este meio de estar sempre convosco. Quando vos humilharem, sentireis minha alma sofrendo a vosso lado. Quando a fome bater a vossa porta, sentireis em vosso peito a energia para a luta por vós e vossos filhos. Quando vos vilipendiarem, sentireis no meu pensamento a força para a reação. Meu sacrifício nos manterá unidos e meu nome será a vossa bandeira de luta.

“Cada gota de meu sangue será uma chama imortal na vossa consciência e manterá a vibração sagrada para a resistência. Ao ódio respondo com o perdão. E aos que pensam que me derrotaram respondo com a minha vitória. Era escravo do povo e hoje me liberto para a vida eterna. Mas esse povo de quem fui escravo, não mais será escravo de ninguém. Meu sacrifício ficará para sempre em sua alma e meu sangue será o preço do seu resgate”.

“Lutei contra a espoliação do Brasil. Lutei contra a espoliação do povo. Tenho lutado de peito aberto. O ódio, as infâmias, a calúnia não abateram meu ânimo. Eu vos dei a minha vida. Agora ofereço a minha morte. Nada receio. Serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na História”.

GETÚLIO VARGAS.

 
Últimas Notícias
 
27/11/2017   -- A vice-presidente do PPL/RS recebe homenagem da ALRS alusiva à Semana da Consciência Negra
22/11/2017   -- PPL inicia campanha à presidência: “Chega de roubalheira e recessão!”
06/10/2017   -- PPL-RS: NÃO à adesão do RS ao plano do governo federal de arrocho dos estados
06/10/2017   -- RS: Sartori anuncia venda de 49% do estatal Banrisul
06/10/2017   -- Presidente ladrão diz que imoral é o procurador que o pegou pelo pé
 

 
Voltar


 Comente
 
COMENTÁRIOS:
06.10.2017
 Presidente ladrão diz que imoral é o procurador que o pegou pelo pé.
06.10.2017
 RS: Sartori anuncia venda de 49% do estatal Banrisul.
03.07.2017
 Trabalhistas históricos fortalecem o PPL.
29.06.2017
 João Vicente Goulart se filiará ao PPL.
14.06.2017
 O manual da canalhice - ou como Temer escapou no TSE.
14.06.2017
 Trabalhadores nas ruas dizem “Não” às ‘reformas’ de Temer .
14.06.2017
 Boletim do BC reduz a 0,41% previsão para o PIB este ano.
14.06.2017
 Lucro das operadoras de saúde aumentou 70% em 2016, diz ANS.
14.06.2017
 Fux: os fatos são gravíssimos .
14.06.2017
 Gilmar defende impunidade para PMDB, PT e PSDB.
14.06.2017
 TSE livra chapa Dilma-Temer e vota pela ditadura da propina.
14.06.2017
 A luta pelo Brasil em um novo partido.
22.05.2017
 Resolução Diretório Estadual Partido Pátria Livre RS.
18.05.2017
 Parente corta investimentos e privatiza Campo do Azulão.
[+ Notícias]

Correio Eletrônico: pplrs@pplrs.org.br