Você está em: Home >> Notícias >> Tatto: CPI tem que apurar a aliança de Policarpo com um contraventor
 
- Procurar Notícias  
 
 
 
22/08/2012 | Tatto: CPI tem que apurar a aliança de Policarpo com um contraventor

Líder do PT diz que a investigação da PF flagrou diretor de Veja em 73 gravações

O líder da bancada do PT na Câmara, deputado Jilmar Tatto (PT-SP), criticou a não convocação de Policarpo Júnior, diretor da sucursal DF da revista Veja, para depor na CPMI do Cachoeira, até agora, após as evidências de seu envolvimento com o contraventor.

“Há uma espécie de acordo para não botar em pauta a convocação do Policarpo Júnior, apesar de todos os indícios apontados em mais de 73 gravações da Polícia Federal que mostram a relação direta com o crime organizado do Carlos Cachoeira em diálogos não republicanos”, afirmou Jilmar Tatto.

O deputado disse que a CPI tem a obrigação de convocar Policarpo “que usou sua profissão e a revista para se aliar ao crime organizado e prejudicar seus alvos, como o deputado Jovair Arantes (PTB-GO)”. “Tenho fé que essa comissão vai convocá-lo, para que explique sua relação com o crime organizado, com Carlinhos Cachoeira, com o ex-senador Demóstenes. Portanto, espero com muita paciência. Espero que nós não tenhamos medo”, acrescentou.

De acordo com o líder petista, a tese da liberdade de imprensa, justificada pelos defensores da não convocação de Policarpo, não se sustenta. “Não se trata de liberdade de imprensa ou democratização dos meios de comunicação. Estamos falando de um senhor que atravessou o rubicão (pessoas que tomam decisão arriscada de maneira irrevogável) ao aliar-se ao crime organizado”, sentenciou o deputado. “Não se trata de politizar, condenar imprensa, mas se trata de entender o que esse pseudojornalista fez. Ele está usando inteligência, profissão e meio de comunicação para se aliar ao crime organizado e fazer matérias para prejudicar esse ou aquele, e falo de todos os partidos”, denunciou Tatto.

Os deputados membros da CPMI, Emiliano José (PT-BA) e Dr. Rosinha (PT-PR), também condenaram o fato de integrantes da comissão se recusarem a votar o requerimento que pede a convocação do diretor de Veja. “Criou-se uma casta de intocáveis na CPI. Podemos convocar deputados e governadores, mas não jornalistas envolvidos com o crime organizado”, afirmou o Dr. Rosinha, responsável por um extenso relatório que incrimina Policarpo.

Dr. Rosinha, autor do requerimento de convocação do diretor da revista, disse que existe intimidação por parte de “alguns” que utilizam a retórica de cerceamento para não convocá-lo. “Será que jornalista é protegido constitucionalmente? Não pode depor em lugar nenhum, mesmo quando suspeito de ter cometido um crime?”, questionou. De acordo com o parlamentar, a comissão não pode ficar protelando esse depoimento com o argumento de proteção da mídia.

Para o deputado e jornalista Emiliano José (PT-BA), a comissão precisa responder de maneira isonômica ao caso. “Será que a CPMI vai fechar os olhos para os crimes praticados pelo diretor da sucursal da revista Veja, Policarpo Júnior, ou vai atuar de forma isonômica?”, indagou. “A questão que está posta no caso do jornalista Policarpo Júnior é se a comissão tem condições de analisar o crime de maneira igual ou se o que se chama de instituição jornalística pode praticar crime impunemente ou, ainda, se vamos olhar esses crimes como se nada estivesse acontecendo?”, destacou.

Publicado no Jornal Hora do Povo, edição 3.084

 
Últimas Notícias
 
18/03/2017   -- Atos dizem NÃO a Temer & súcia em defesa da Previdência e CLT
18/03/2017   -- Michel Temer, Gilmar, Rodrigo Maia e Eunício tramam contra a Lava Jato
16/03/2017   -- Não tem déficit na Previdência, o que tem é muito roubo
18/01/2017   -- Fernando Siqueira: “o acordo com Total é um ato criminoso”
18/01/2017   -- Para Ciro, conchavo PT-Temer na Câmara é uma traição imoral
 

 
Voltar


 Comente
 
COMENTÁRIOS:
18.03.2017
 Michel Temer, Gilmar, Rodrigo Maia e Eunício tramam contra a Lava Jato.
18.01.2017
 Para Ciro, conchavo PT-Temer na Câmara é uma traição imoral.
18.01.2017
 Fernando Siqueira: “o acordo com Total é um ato criminoso”.
13.12.2016
 Wagner e assessor especial de Dilma receberam suborno.
13.12.2016
 Geddel se sentia passado para trás.
13.12.2016
 Renan recebia pixuleco através de Jucá.
13.12.2016
 Padilha e Moreira Franco eram os prepostos de Temer que abasteciam PMDB da Câmara.
13.12.2016
 “PEC 55 só favorece especulador”, afirma o economista Nilson Araújo.
13.12.2016
 PEC do roubo à Previdência barra aposentadoria plena antes dos 70 .
13.12.2016
 Juros altos e sem investimentos, PIB recua 0,8% no 3º trimestre.
13.12.2016
 Governo, Congresso e STF estão podres. Eleições Gerais Já!.
23.11.2016
 Governo apresenta novo pacote de arrocho contra servidores gaúchos.
23.11.2016
 Contra a PEC 241/55 e o Pacote do Sartori.
21.10.2016
 Ipea diz que PEC 241 vai tirar 868 bilhões da assistência Social.
[+ Notícias]

Correio Eletrônico: pplrs@pplrs.com.br