Você está em: Home >> Notícias >> Brasil apoia o Equador e cobra respeito do governo inglês à embaixada do país
 
- Procurar Notícias  
 
 
22/08/2012 | Brasil apoia o Equador e cobra respeito do governo inglês à embaixada do país

O Conselho de Ministros das Relações Exteriores da Unasul (União de Nações Sul-Americanas) aprovou por unanimidade no último domingo em Guayaquil, no Equador, resolução em apoio ao governo equatoriano na crise envolvendo o Reino Unido e a concessão de asilo ao australiano Julian Assange, fundador do site Wikileaks, com o apoio decisivo do governo brasileiro. Os chanceleres assinaram um documento em solidariedade ao Equador, reiterando a inviolabilidade das instalações diplomáticas, de acordo com a Convenção de Viena, de 1961.

O impasse foi criado pelo governo inglês, que informou que não pretende conceder salvo-conduto para Assange, autorizando-o a deixar o país, mesmo após o anúncio de asilo político por parte do Equador. A situação se agravou com as informações de que policiais britânicos se preparavam para invadir a Embaixada do Equador em Londres, na qual Assange está há mais de dois meses.

"Nós nos solidarizamos com o Equador quando se trata de defender a inviolabilidade das instalações de representações diplomáticas no exterior", afirmou Patriota em declarações ao portal na internet do jornal ‘O Globo’.

"Em matéria de inviolabilidade e representação diplomática não podemos tergiversar. Inclusive existe uma declaração do Conselho de Segurança que reafirma o apoio dos de seus integrantes a esse princípio", acrescentou o ministro brasileiro de Relações Exteriores.

O ministro lembrou que, em novembro passado, o Conselho de Segurança da ONU, do qual o Reino Unido é membro permanente, condenou ‘nos termos mais enérgicos’ os repetidos assaltos de estudantes islâmicos à embaixada britânica em Teerã, onde chegaram a reter seis membros da delegação diplomática no Irã. Nessa ocasião, o Conselho de Segurança divulgou um comunicado no qual lembrou ‘o princípio fundamental de inviolabilidade de dependências diplomáticas e consulares, e as obrigações dos governos anfitriões de dar todos os passos necessários para proteger essas dependências de qualquer intrusão ou dano". O ministro ainda cobrou o cumprimento das obrigações da Convenção de Viena, da qual a Inglaterra é signatária.

 

 
Últimas Notícias
 
03/07/2017   -- Trabalhistas históricos fortalecem o PPL
29/06/2017   -- João Vicente Goulart se filiará ao PPL
14/06/2017   -- A luta pelo Brasil em um novo partido
14/06/2017   -- TSE livra chapa Dilma-Temer e vota pela ditadura da propina
14/06/2017   -- Gilmar defende impunidade para PMDB, PT e PSDB
 

 
Voltar


 Comente
 
COMENTÁRIOS:
29.06.2017
 João Vicente Goulart se filiará ao PPL.
14.06.2017
 O manual da canalhice - ou como Temer escapou no TSE.
14.06.2017
 Trabalhadores nas ruas dizem “Não” às ‘reformas’ de Temer .
14.06.2017
 Boletim do BC reduz a 0,41% previsão para o PIB este ano.
14.06.2017
 Lucro das operadoras de saúde aumentou 70% em 2016, diz ANS.
14.06.2017
 Fux: os fatos são gravíssimos .
14.06.2017
 Gilmar defende impunidade para PMDB, PT e PSDB.
14.06.2017
 TSE livra chapa Dilma-Temer e vota pela ditadura da propina.
18.05.2017
 Parente corta investimentos e privatiza Campo do Azulão.
19.05.2017
 Com manifestações e panelaço, povo vai às ruas após divulgação de gravações de Temer .
19.05.2017
 Molon protocola pedido de impeachment.
19.05.2017
 JBS: Mantega recebia a propina e distribuía.
19.05.2017
 Agendas e foto desmentem Lula.
19.05.2017
 Okamoto e Vaccari na agenda de Léo Pinheiro.
[+ Notícias]

Correio Eletrônico: pplrs@pplrs.org.br