Você está em: Home >> Notícias >> "Um mutirão nacional para vencermos a batalha do investimento público, assim como estamos vencendo a batalha dos juros."
 
- Procurar Notícias  
 
 
 
22/02/2013 | "Um mutirão nacional para vencermos a batalha do investimento público, assim como estamos vencendo a batalha dos juros."

O segundo programa partidário do PPL, desde sua fundação, foi ao ar nessa quinta-feira (21), em rede nacional de rádio e televisão; nele, foram expostos os caminhos que o Brasil deverá seguir para o seu desenvolvimento. Além das lideranças nacionais, falou também o senador do PPL João Costa Ribeiro Filho que denunciou a desnacionalização das empresas brasileiras: "Em 2012, 296 empresas brasileiras foram desnacionalizadas. São empresas líderes em seus setores que vão sendo reduzidas a condição de filiais das multinacionais. Capital externo em dose excessiva é letal. As multinacionais importaram 290% mais que as empresas nacionais que remetem lucro ao exterior", e continuou: "Dar prioridade às empresas genuinamentes nacionais, nos financiamentos e nas compras do Estado é questão de patriotismo e bom senso".

O presidente nacional do PPL, Sérgio Rubens, falou à nação e apresentou as propostas do partido para o Brasil voltar a crescer. Abaixo, segue a mensagem do presidente nacional do PPL:

"Meus amigos e minhas amigas, Nós brasileiros que amamos o Brasil e queremos o seu progresso, cerramos fileiras com a presidente Dilma pela redução das altas taxas de juros, que tantos prejuízos vinham trazendo ao país.

Os juros caíram. Foi uma vitória importante. Eles ainda não chegaram ao patamar internacional, mas avançamos nessa direção. No entanto, a realidade econômica não clareou. Nosso PIB, que já havia patinado em 2011, cresceu apenas 1% em 2012. E a indústria teve uma queda de 2,7% na sua produção física. É uma situação grave, pois desde Getúlio Vargas é a indústria que puxa o desenvolvimento nacional.

Os juros caíram, mas o Brasil não voltou a crescer. Por que? Para ser sincero é preciso dizer com todas as letras: Porque o governo ao invés de elevar o investimento público reduziu-o. Porque o ministro da Fazenda se recusou a aplicar no investimento público os recursos poupados pela queda dos juros. Preferiu transferi-los aos bancos, sob a forma de amortizações.

Os resultados de 2012 mostram que em valores reais os investimentos dos governos recuaram 12% em relação a 2010, os das estatais foram praticamente os mesmos e os financiamentos públicos do BNDES ficaram 18% abaixo de 2010.

A conseqüência foi que a taxa geral de investimento que Lula conseguiu elevar para 19,5% voltou para o patamar dos 18% no ano passado. Menos investimento significa menos crescimento. E é impossível elevar a taxa de investimento reduzindo o investimento público.

O governo Dilma se comprometeu a elevar essa taxa a 24% do PIB, até 2014. Mas até agora, nesse departamento, está andando para trás. E o Brasil não pode continuar a perder tempo, esperando que os investimentos externos resolvam nossos problemas. FHC tentou isso e terminou em tragédia.

A solução está em nossas mãos. Um mutirão nacional para vencermos a batalha do investimento público, assim como estamos vencendo a batalha dos juros.

Obrigado pela atenção.

Mãos à obra."

Para assistir ao vídeo do programa, clique aqui

 

 
Últimas Notícias
 
18/03/2017   -- Atos dizem NÃO a Temer & súcia em defesa da Previdência e CLT
18/03/2017   -- Michel Temer, Gilmar, Rodrigo Maia e Eunício tramam contra a Lava Jato
16/03/2017   -- Não tem déficit na Previdência, o que tem é muito roubo
18/01/2017   -- Fernando Siqueira: “o acordo com Total é um ato criminoso”
18/01/2017   -- Para Ciro, conchavo PT-Temer na Câmara é uma traição imoral
 

 
Voltar


 Comente
 
COMENTÁRIOS:
18.03.2017
 Michel Temer, Gilmar, Rodrigo Maia e Eunício tramam contra a Lava Jato.
18.01.2017
 Para Ciro, conchavo PT-Temer na Câmara é uma traição imoral.
18.01.2017
 Fernando Siqueira: “o acordo com Total é um ato criminoso”.
13.12.2016
 Wagner e assessor especial de Dilma receberam suborno.
13.12.2016
 Geddel se sentia passado para trás.
13.12.2016
 Renan recebia pixuleco através de Jucá.
13.12.2016
 Padilha e Moreira Franco eram os prepostos de Temer que abasteciam PMDB da Câmara.
13.12.2016
 “PEC 55 só favorece especulador”, afirma o economista Nilson Araújo.
13.12.2016
 PEC do roubo à Previdência barra aposentadoria plena antes dos 70 .
13.12.2016
 Juros altos e sem investimentos, PIB recua 0,8% no 3º trimestre.
13.12.2016
 Governo, Congresso e STF estão podres. Eleições Gerais Já!.
23.11.2016
 Governo apresenta novo pacote de arrocho contra servidores gaúchos.
23.11.2016
 Contra a PEC 241/55 e o Pacote do Sartori.
21.10.2016
 Ipea diz que PEC 241 vai tirar 868 bilhões da assistência Social.
[+ Notícias]

Correio Eletrônico: pplrs@pplrs.com.br