Você está em: Home >> Notícias >> TJ-RS rejeita tentativa de concessionária para prorrogar contrato de pedágio contra a EGR
 
- Procurar Notícias  
 
 
 
06/03/2013 | TJ-RS rejeita tentativa de concessionária para prorrogar contrato de pedágio contra a EGR

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul negou com unanimidade o pedido de prorrogação dos contratos de pedágios até o pagamento de indenização à concessionária Brita Rodovias, do pólo de Gramado, RS. Com a decisão judicial, está mantido o término da concessão no dia 25 de maio de 2013.

A empresa pretendia com o pedido continuar cobrando tarifas até o final de 2013 para garantir extrair até a última gota seus lucros, já que o governo do Estado do Rio Grande do Sul retomou a administração das rodovias gaúchas com a criação da estatal Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR).

A EGR foi criada pelo governo Tarso Genro, para administrar as rodovias cobrando tarifas mais baratas que as desempenhadas pelas concessionárias, que administram as estradas desde a privatização ocorrida na década de 90.

Em outro processo, o Tribunal de Justiça deu direito da Brita Rodovias de receber do governo estadual uma indenização de R$ 2,5 milhões.

As concessionárias tentam manter a exploração das estradas a todo o custo. O Tribunal Regional Federal da 4º Região concedeu à concessionária Coviplan o direito de permanecer explorando o pólo rodoviário de Carazinho até 28 de dezembro ou até o julgamento de uma ação de indenização que corre na 4ª Vara Federal de Porto Alegre.

Em nota o governo Estado saudou a decisão da 21ª Câmara do Tribunal de Justiça do Estado, e afirmou “com relação à decisão da 3ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), que suspendeu a liminar que garantia ao Executivo o encerramento do contrato com a concessionária do pedágio de Carazinho, a Coviplan, o Governo do Estado informa que irá entrar com recurso junto ao Superior Tribunal de Justiça”.

Em 16 de abril a EGR começa a gerir as estradas estaduais de sete pólos que hoje estão sob responsabilidade do setor privado.

Até maio deste ano, a EGR deve assumir a gestão das 11 praças de pedágios que estavam nas mãos da iniciativa privada. A empresa projeta um faturamento de R$ 120 milhões por ano. Somadas às três praças comunitárias, o Estado será responsável, assim, por 14 praças de pedágios e uma malha viária inicial de 821 quilômetros.

Fonte: Hora do Povo

 
Últimas Notícias
 
14/06/2017   -- A luta pelo Brasil em um novo partido
14/06/2017   -- TSE livra chapa Dilma-Temer e vota pela ditadura da propina
14/06/2017   -- Gilmar defende impunidade para PMDB, PT e PSDB
14/06/2017   -- Fux: os fatos são gravíssimos
14/06/2017   -- Lucro das operadoras de saúde aumentou 70% em 2016, diz ANS
 

 
Voltar


 Comente
 
COMENTÁRIOS:
14.06.2017
 O manual da canalhice - ou como Temer escapou no TSE.
14.06.2017
 Trabalhadores nas ruas dizem “Não” às ‘reformas’ de Temer .
14.06.2017
 Boletim do BC reduz a 0,41% previsão para o PIB este ano.
14.06.2017
 Lucro das operadoras de saúde aumentou 70% em 2016, diz ANS.
14.06.2017
 Fux: os fatos são gravíssimos .
14.06.2017
 Gilmar defende impunidade para PMDB, PT e PSDB.
18.05.2017
 Parente corta investimentos e privatiza Campo do Azulão.
19.05.2017
 Com manifestações e panelaço, povo vai às ruas após divulgação de gravações de Temer .
19.05.2017
 Molon protocola pedido de impeachment.
19.05.2017
 JBS: Mantega recebia a propina e distribuía.
19.05.2017
 Agendas e foto desmentem Lula.
19.05.2017
 Okamoto e Vaccari na agenda de Léo Pinheiro.
19.05.2017
  Paim: ‘Quem votar pela PEC da Previdência não volta em 2018’ .
19.05.2017
 Aécio pediu R$ 2 milhões e pegou. Dinheiro foi rastreado até parar em Perrella, o do helicóptero de cocaína.
[+ Notícias]

Correio Eletrônico: pplrs@pplrs.com.br