Você está em: Home >> Notícias >> Executiva Estadual do PPLRS aprova resolução frente às manifestações do deputado Estadual Miguel Bianchini
 
- Procurar Notícias  
 
 
 
Legenda:Presidente Estadual do PPLRS, Werner Rempel
30/04/2015 | Executiva Estadual do PPLRS aprova resolução frente às manifestações do deputado Estadual Miguel Bianchini

 

“No Pátria Livre, os companheiros podem estar seguros que sempre as decisões que forem fruto da elaboração coletiva, haverão de se sobrepor aos desejos individuais dos dirigentes do partido, esta e a forma mais produtiva de se trabalhar e a única que aprendemos”

Sergio Rubens de A. Torres, Presidente do PPL, em seu ato de fundação em 21 de Abril de 2009.

 

Frente às manifestações do deputado Miguel Bianchini, que se tornaram públicas nas últimas semanas, a Executiva Estadual do PPL, reunida no último dia 29 de Abril, aprovou, por unanimidade, a seguinte a resolução:

 O PPL obteve seu registro junto ao TSE no dia 04 de Outubro de 2011. No dia 7 de Outubro de 2011, o vereador Bianchini afirmando estar de acordo com a ideologia, o Programa e o Estatuto, ingressou no PPL. Por tratar-se de uma nova ideologia e um novo partido, este vereador, continuou exercendo plenamente o seu mandato, e em 2012 concorreu à reeleição pelo PPL, conquistando um novo mandato. 

O PPL participou de sua primeira eleição nacional e estadual no ano de 2014. No nível nacional integramos a coligação que apoiava as candidaturas de Eduardo Campos e Marina Silva, no nível estadual integramos a coligação que buscava reeleger o governador Tarso Genro e eleger ao Senado Federal o ex-governador Olívio Dutra. Tivemos 21 candidatos(as) a deputados(as) estaduais que juntos obtiveram 48.486 votos. Já na eleição constatamos o afastamento da candidatura do vereador Bianchini, das demais candidaturas majoritárias apoiadas pelo partido, que não constavam em seus materiais de campanha.

Após o resultado eleitoral, a Executiva Estadual inicia um processo de discussão com o deputado Bianchini, que tem por objetivo, integrar a sua atuação parlamentar à política do partido, de modo a representar o conjunto de posições partidárias.

Desde a eleição, o deputado Bianchini através de várias noticias veiculadas na imprensa, procura justificar que foi eleito “independente do PPL.” É de simples constatação que o deputado só ocupa uma cadeira na assembleia, porque integrou a nominata do PPL, que os 48.486 votos obtidos pelo partido colaboraram para a coligação  PCdoB/PR/PTC/PROS/PPL, elegerem 4 deputados estaduais.

 A partir do inicio do mandato, aumentou ainda mais a distância entre a atuação parlamentar adotada pelo deputado, e a direção do partido. Ao longo de três meses de mandato em nenhum momento o partido foi consultado sobre posições e votações assumidas pelo deputado Bianchini. Este distanciamento fica mais evidente quando se constata, que todas as nomeações da bancada do partido e do gabinete, são realizadas sem que os nomeados tenham nenhuma vinculação com o PPL, não sendo sequer filiados ao partido.

 O Brasil vive uma aguda crise política e econômica, que no próximo período irá se aprofundar ainda mais. O ajuste fiscal de Dilma/Levy está mergulhando o país em profunda recessão, e trarão enormes prejuízos à classe trabalhadora e ao povo brasileiro.

O aumento dos juros e o corte de investimentos públicos diminuem a capacidade do governo em oferecer serviços de educação, saúde, transporte e segurança pública de qualidade.

O ajuste Dilma/Levy bate às portas do RS cobrando um alto preço. A sangria de recursos do estado para fazer frente à impagável divida com a União, irá penalizar diretamente, servidores públicos e o povo em geral.

        Na visão do PPL, só existe um caminho a ser empreendido objetivando superar a profunda crise estabelecida. É necessário que Dilma cumpra o compromisso assumido com os estados e municípios renegociando as dividas imediatamente.

         Mais uma vez convocamos o deputado Bianchini a se somar ao PPL, se integrar a sua direção partidária, realizar um mandato parlamentar, que represente na Assembleia Legislativa os anseios, as necessidades e reivindicações dos vários segmentos e movimentos sociais com forte atuação junto ao partido.

 

Executiva Estadual do Partido Pátria Livre.

Porto Alegre, 29 de abril de 2015.

 

 

 

 

 

 

 

 
Últimas Notícias
 
14/06/2017   -- A luta pelo Brasil em um novo partido
14/06/2017   -- TSE livra chapa Dilma-Temer e vota pela ditadura da propina
14/06/2017   -- Gilmar defende impunidade para PMDB, PT e PSDB
14/06/2017   -- Fux: os fatos são gravíssimos
14/06/2017   -- Lucro das operadoras de saúde aumentou 70% em 2016, diz ANS
 

 
Voltar


 Comente
 
COMENTÁRIOS:
14.06.2017
 O manual da canalhice - ou como Temer escapou no TSE.
14.06.2017
 Trabalhadores nas ruas dizem “Não” às ‘reformas’ de Temer .
14.06.2017
 Boletim do BC reduz a 0,41% previsão para o PIB este ano.
14.06.2017
 Lucro das operadoras de saúde aumentou 70% em 2016, diz ANS.
14.06.2017
 Fux: os fatos são gravíssimos .
14.06.2017
 Gilmar defende impunidade para PMDB, PT e PSDB.
18.05.2017
 Parente corta investimentos e privatiza Campo do Azulão.
19.05.2017
 Com manifestações e panelaço, povo vai às ruas após divulgação de gravações de Temer .
19.05.2017
 Molon protocola pedido de impeachment.
19.05.2017
 JBS: Mantega recebia a propina e distribuía.
19.05.2017
 Agendas e foto desmentem Lula.
19.05.2017
 Okamoto e Vaccari na agenda de Léo Pinheiro.
19.05.2017
  Paim: ‘Quem votar pela PEC da Previdência não volta em 2018’ .
19.05.2017
 Aécio pediu R$ 2 milhões e pegou. Dinheiro foi rastreado até parar em Perrella, o do helicóptero de cocaína.
[+ Notícias]

Correio Eletrônico: pplrs@pplrs.com.br