Você está em: Home >> Notícias >> Lucro das operadoras de saúde aumentou 70% em 2016, diz ANS
 
- Procurar Notícias  
 
 
14/06/2017 | Lucro das operadoras de saúde aumentou 70% em 2016, diz ANS

Mesmo com a redução de cerca de dois milhões de usuários, a retração econômica e aumento do desemprego os planos tiveram lucros exorbitantes

O lucro das operadoras de planos de saúde atingiu R$ 6,2 bilhões em 2016, o que representa um crescimento de 70,6% em relação a 2015. O faturamento chegou a R$ 158,3 bilhões, enquanto os custos foram de R$ 125,5 bilhões, os dados são da própria Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que autoriza os repetidos aumentos aos usuários para garantir os lucros exorbitantes das empresas.

Mesmo com a redução de quase dois milhões de usuários, a retração econômica e aumento da taxa de desemprego de 2016, os planos, com ajuda da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), tiveram lucros exorbitantes. O setor é formado por cinco modalidades de convênios médicos: autogestão (plano de saúde da própria empresa contratante), cooperativas médicas, seguradoras de saúde, medicinas de grupo e filantrópicas.

A Qualicorp, que tem uma carteira de 4,5 milhões de beneficiários, teve alta de 27,6% no lucro líquido do quarto trimestre sobre o mesmo período de 2015, para R$ 78,4 milhões. O resultado veio com aumento de 10,8% na receita líquida do período, para R$ 515,5 milhões, apesar de uma queda de 10% na carteira.

A Seguros Unimed conseguiu mais que dobrar seu lucro líquido, em comparação com o ano anterior, o salto foi de 116% no período, um resultado positivo de R$ 105 milhões. O valor representa um retorno de 13,62% para as cooperativas e os médicos cooperados acionista. A companhia atende 6 milhões de pessoas e conta com 1150 funcionários diretos.

Já a Central Nacional Unimed (CNU) mais do que triplicou o lucro líquido no ano passado. O resultado saltou de R$ 31 milhões em 2015, para R$ 100,3 milhões em 2016. CNU encerrou 2016 com um total de 1,5 milhões de usuários, uma redução de 20% do total.

REAJUSTES

Como isso foi possível?

Bem, não é muito difícil explicar, mês passado, por exemplo, a ANS autorizou que o reajuste dos convênios médicos individuais em 13,55%, que afeta na prática oito milhões de usuários. O índice pode ser aplicado entre maio de 2017 e abril de 2018, sendo válido para os planos de saúde contratados a partir de janeiro de 1999 ou adaptados à Lei nº 9.656/98. Este tipo de plano representa 17,2% do total de 47,5 milhões de usuários pela saúde suplementar no Brasil.

O reajuste é mais do que o triplo da inflação oficial medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IPCA), que atingiu no acumulado em 12 meses 4,08%.

No ano passado, nos contratos coletivos de até 30 beneficiários, a ANS autorizou aumentos médios de 16%, mas chegou a autorizar reajustes em até 37,8%.

A política “regulatória” ANS está beneficiando os grandes grupos hospitalares, a indústria farmacêutica multinacional, entre outros, em detrimento dos usuários, e conta com o reforço da abertura do mercado brasileiro de saúde para o capital estrangeiro. Nesse momento da conjuntura brasileira isso se torna mais grave, são milhões de trabalhadores desempregados e no subemprego, é no mínimo indecente o lucro das operadoras.

Fonte: Jornal Hora do Povo

 

 
Últimas Notícias
 
22/11/2017   -- PPL inicia campanha à presidência: “Chega de roubalheira e recessão!”
06/10/2017   -- PPL-RS: NÃO à adesão do RS ao plano do governo federal de arrocho dos estados
06/10/2017   -- RS: Sartori anuncia venda de 49% do estatal Banrisul
06/10/2017   -- Presidente ladrão diz que imoral é o procurador que o pegou pelo pé
03/07/2017   -- Trabalhistas históricos fortalecem o PPL
 

 
Voltar


 Comente
 
COMENTÁRIOS:
06.10.2017
 Presidente ladrão diz que imoral é o procurador que o pegou pelo pé.
03.07.2017
 Trabalhistas históricos fortalecem o PPL.
29.06.2017
 João Vicente Goulart se filiará ao PPL.
14.06.2017
 O manual da canalhice - ou como Temer escapou no TSE.
14.06.2017
 Trabalhadores nas ruas dizem “Não” às ‘reformas’ de Temer .
14.06.2017
 Boletim do BC reduz a 0,41% previsão para o PIB este ano.
14.06.2017
 Lucro das operadoras de saúde aumentou 70% em 2016, diz ANS.
14.06.2017
 Fux: os fatos são gravíssimos .
14.06.2017
 Gilmar defende impunidade para PMDB, PT e PSDB.
14.06.2017
 TSE livra chapa Dilma-Temer e vota pela ditadura da propina.
14.06.2017
 A luta pelo Brasil em um novo partido.
22.05.2017
 Resolução Diretório Estadual Partido Pátria Livre RS.
18.05.2017
 Parente corta investimentos e privatiza Campo do Azulão.
19.05.2017
 Com manifestações e panelaço, povo vai às ruas após divulgação de gravações de Temer .
[+ Notícias]

Correio Eletrônico: pplrs@pplrs.org.br